História da Paróquia

O povo Cruzetense tem o cristianismo como religião predominante, isto é uma herança dos portugueses que povoaram a região do Seridó.
Nos anos 20, o Catolicismo foi estabelecido como religião oficial, do então povoado, intitulado como Vila dos Remédios. Com a edificação do povoado, em 1921, Francisco Raimundo de Araújo, a pedido de Joaquim José de Medeiros, dava os primeiros passos para a construção da capela que foi concluída em 1923.


Construção da primeira Capela

A construção da capela foi feita pelo povo que ali residia, movidos por tamanha piedade, estes se organizavam no período da tarde trabalhar na edificação da capela. Segundo relatado, que tamanha era a piedade que a construção parecia uma romaria. Todo material usado na construção foi fruto de doação, este material era transportado do local onde hoje é a Estação Experimental do Seridó que na época pertencia a família Praxedes. A madeira foi doada por Luís Geraldo de Medeiros e veio de sua propriedade no município de Santa Cruz do Inharé, nas costas de burros. na frente na Capela foi construído um cruzeiro, o Cruzeiro das Almas. Em 1927 dois corredores nas laterais foram construídos pelo Pe. Luís Carlos Guimarães Wanderley.


A devoção a Virgem Maria levou ao casal, Joaquim José de Medeiros e Isabel Romana de Medeiros, doar a pequena imagem entalhada em madeira de Nossa Senhora sob o título de Remédios para a Capela em 1921. Esta imagem pertencia ao casal desde 1917 e fazia parte do seu oratório. O Pe. João Soares abençoo a imagem e a deixou sobre os cuidados de Maria Augusta de Jesus (D. Bida), depois passou a responsabilidade a Maria Josefina (Maroquinha de Medeiros), em 1990 esta ficou sob a responsabilidade Santina Marta do Nascimento e que ainda em vida Santina doou a imagem ao patrimônio da paróquia.

Imagem Primitiva de N. S. dos Remédios

Em 1935 foi inaugurado um belo altar na capela pelo Pe. Walfredo Gurgel. No dia 30 de maio deste esmo ano, algumas pessoas piedosas da comunidade foram a pé a cidade vizinha, Acari, para conduzir a segunda imagem de Nossa Senhora dos Remédios em procissão, esta veio para substituir a imagem primitiva, dentre as senhoras piedosas estavam: D. Jacinta Veras, D. Maria Augusta de Jesus (D. Bida), D. Joana França, D. Sinhá de Dudú, D. Mariana Dantas, D. Paulina Santiago.

Coroação de Nossa Senhora nos anos 40

A então Capela pertencia a paróquia de Acari, os padres vinham de lá para celebrar a santa missa, realizar os sacramentos, entre outros. Isso ocorreu de 1920 a 1944, neste período passaram por aqui os padres: João Clemente de Moraes Barreto, João Soares Bilro, Ambrósio Ramalho, Luís Carlos Guimarães Wanderley, Bianor Emílio Aranha, Manoel da Costa, Francisco Márcio C. de Aquino, Omar Bezerra Cascudo, João da Matta, José Medeiros Leite, Pedro Paulino Duarte da Silva, Walfredo Dantas Gurgel e Antônio de Melo Chacon.

No dia 13 de novembro de 1944, Dom José de Medeiros Delgado, primeiro bispo da diocese de Caicó, assinava o decreto nº 25 de criação da paróquia, a única criada por ele na diocese de Caicó. A instalação canônica se deu dois dias após o referido decreto, no dia 15 de novembro de1944. Isto só foi possível, devido aos esforços de Cônego Ambrósio Silva, Joaquim José de Medeiros, Joaquim Lopes Pequeno, Tertulino Fernandes, João Damasceno de Góes, Crispim Berto, Luís Geraldo, Sebastião José de Araújo e entre outros colaboradores. Com isso teve-se como primeiro vigário Cônego Ambrósio Silva.

Dom José Delgado


Para melhor acomodar dos religiosos e os visitantes foi construída a Casa Paroquial no ano de 1944, pelo então bispo, Dom José Medeiros Delgado. De 1946 até 1948 Cônego Ambrósio Silva iniciou a construção da torre e Pe. Estanislau Piechel que sucedeu Pe. Ambrósio a terminou. O relógio da matriz foi afixado na torre no ano de 1956, doado por Antônio Alves da Cunha. Nos anos 50, a Congregação Mariana foi estabelecida com a participação de Dr. Nemésio Palmeiras de Lemos. Em 1986 trocam-se o forro por laje, com novas portas e vitrais.  
A imagem pode conter: atividades ao ar livre






















Construção da Torre da Matriz

Inauguração da torre


Em 18 de outubro de 1987, sob o paroquiado de  Pe. Ernesto da Silva Espínola, a Matriz foi consagrada pelo bispo diocesano, dom Heitor de Araújo Sales, sendo a primeira igreja da diocese de Caicó ser consagrada. Na celebração teve a presença de vários sacerdotes, diáconos, religiosos, inclusive contou-se com a presença da fundadora das irmãs Josefinas (Dona Rosita Paiva) e devotos e devotas de Nossa Senhora.


Em 2011, Pe. Héliton Marconi reformou a Matriz: as colunas ganharam uma pintura estilo marmorizado a base de tinta policollor ouro rico, o altar foi modificado ganhando um nicho único e duas bases nas laterais, o presbítero foi posto granito com barra de mármore, o ambão novo, a mesa eucarística apenas foi revestida, pois o altar é dedicado e não pode haver grandes mudanças.

Igreja durante a reforma de 2011


Em 2016,  Pe. Carlos Eduardo construiu o Monumento de N. S. dos Remédios em frente a Matriz. Este foi resultado da 11ª Caminhada da Fé entre as cidades de Acari-RN e Cruzeta-RN e foi inaugurado dia 31 de Maio 2016.

Construção da Monumento 


PARÓCOS E SEUS MINISTÉRIOS NA IGREJA DE CRUZETA:
1944 a 1947 - Cônego Ambróeio Silva
1947 a 1950 - Cônego Estanislau Piechel
1950 a 1957 - Cônego Ambrósio Silva
1957 a 1964 - Pe. Ernesto da Silva Espínola
1965 - Pe. Francisco de Assis Silva
1956 - Pe. Ernesto da Silva Espínola
1967 a 1973 - Pe. Talvaci Salustino Soares
1973 a 1990 - Pe. Ernesto da Silva Espínola
1990 a 2003 - Pe. José Alves dos Santos
2003 a 2009 - Pe. Amaurilo José dos Santos
2009 a 2012 - Pe. Heliton Marconi Dantas de Medeiros
2012 a 2013 – Pe. Alcivan Gomes de Araújo
2013 a 2015 - Pe. Amaurilo José da Silva
 2015 a atualmente - Pe. Carlos Eduardo de Lira


Fonte: 
Texto adaptado de <http://portfolioculturalcruzetarn.blogspot.com.br/>
Fotos google e acervo da paróquia.

Um comentário:

  1. juber de sousa pinto16 de dezembro de 2013 17:23

    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir